Slider

Moto com escapamento adulterado: serviço de pátio e guincho deve minimizar problema – Divulgação

Há um tempo vários baririenses têm reclamado do excesso de ruído provocado por veículos, em especial motocicletas.

Uma das pessoas que mostra insatisfação é um leitor do Candeia, que preferiu não divulgar o nome. Segundo ele, uma prática comum em Bariri é a utilização de escapamentos e motores adulterados, justamente com a finalidade de produzir ruídos altos.

Diz que o problema incomoda boa parte da população, principalmente idosos, enfermos e também animais domésticos.

O jornal entrou em contato com o capitão da Polícia Militar (PM) Alexandre Urbano, comandante da 3ª Companhia, sediada em Bariri.

De acordo com ele, da parte da PM cabem as autuações de trânsito, que estão sendo elaboradas.

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) considera a infração grave, punida com cinco pontos na carteira. Mas também sujeita o infrator a multa e prevê a apreensão do veículo. A multa por escapamento adulterado custa ao condutor R$ 195,23.

Urbano aponta que há entregadores de comida que têm adaptado os escapamentos para causar barulho.

“Seria interessante que as empresas que trabalham com delivery cobrassem de seus entregadores uma conduta exemplar, afinal representam sua empresa”, ressalta.

O capitão da PM aponta que a maior lacuna em Bariri é a falta de serviço de pátio e guincho no município desde janeiro de 2020. Isso permitia a remoção de motocicletas irregulares.

Vale ressaltar que é responsabilidade do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) ter o serviço de guincho e pátio. À prefeitura caberia celebrar convênio com esse objetivo.

 

Convênio

 

O diretor municipal de Administração, Marcelo Lenharo, diz que o Ministério Público cobra o Executivo para a viabilização do pátio.

Como o serviço é de responsabilidade do Estado, é necessário que seja firmado convênio entre o município e o Detran.

Segundo Lenharo, a prefeitura realizará tratativas com o órgão para a celebração do acordo.

O próximo passo é a concessão do serviço à empresa interessada em participar de processo licitatório.