Composição 1_1
Composição 1_1

Representantes de 12 empresas participaram de licitação na prefeitura: prazo para análise de eventuais recursos – Alcir Zago/Candeia

Alcir Zago

A empresa D.R. Justulin Construções, de Bariri, foi a vencedora de licitação feita pela prefeitura para serviço de conservação e limpeza de áreas ajardinadas, vias e acostamentos, logradouros, beiras de rios e córregos e prédios públicos municipais.
O pregão presencial foi realizado na manhã de anteontem, dia 30. Como algumas firmas que participaram da disputa manifestaram interesse em interpor recursos, a administração municipal concedeu três dias úteis para que sejam protocolados. É preciso aguardar a análise dos recursos para homologação ou não da licitação.
Ao todo, 12 empresas encaminharam propostas. A prefeitura de Bariri estimou gasto de R$ 2,239 milhões por um período de 12 meses. O valor foi 19,6% maior que o estimado no edital publicado em 2017 porque o Executivo passou a exigir mais trabalhadores para a realização do trabalho e incluiu no edital serviço de tapa-buraco e uso de triturador de galhos.
Quatro propostas foram desclassificadas por não atenderem às exigências do edital (Oli3 Construções e Comércio, com R$ 1,771 milhão, Nathalia Chagas Eireli, com R$ 1,800 milhão, Izabela Carla Morini de Godoy, com R$ 1,890 milhão, e Garra – Consultoria Ambiental, com R$ 1,976 milhão).
Outras oito empresas foram classificadas para o pregão: PCK Construtora (R$ 1,483 milhão); D.R. Justulin Construções (R$ 1,524 milhão); M.A.L. Albuquerque Serviços de Limpeza (R$ 1,620 milhão); Supletec Soluções Industriais (R$ 1,800 milhão); T.H.V. Saneamento Eireli (R$ 1,836 milhão); S. Giroti Transportes e Prestação de Serviços (R$ 1,860 milhão); E.S.N. Prestação de Serviços Guararapes (R$ 1,890 milhão); e C.A.S. Soluções em Conservação e Limpeza Eireli (R$ 2,040 milhões).
A comissão de licitação aplicou 10% sobre o menor preço para definir o teto de quem participaria dos lances. Dessa forma, puderam “brigar” no preço a PCK Construtora, a D.R. Justulin e a M.A.L. Albuquerque.
Na rodada de lances, a firma de Bariri ofereceu valor final de R$ 1,451 milhão por período de 12 meses (R$ 120,9 mil por mês). O montante ficou 54,3% abaixo do estimado pela prefeitura.
Em 2017, a empresa Maria Aparecida de Souza Nossa, de Jaboticabal, venceu a disputa com valor de R$ 1,380 milhão por um período de 12 meses. A firma permaneceu na cidade até meados de maio.
Representantes das empresas T.H.V. Saneamento, Nathalia Chagas Eireli, Supletec Soluções Industriais, Izabela Carla Morini de Godoy e PCK Construtora manifestaram interesse em ingressar com recursos. Questionam basicamente a habilitação da empresa vencedora e a proposta de preços dada pela firma.
Conforme a Junta Comercial do Estado de São Paulo (Jucesp), a D.R. Justulin Construções foi constituída em 1º de fevereiro deste ano, tendo iniciado suas atividades em 23 de janeiro de 2019. A firma está sediada na Avenida Prefeito Dr. Alberto Coelho, no Jardim Nova Bariri.