Slider

Preso da noite de terça-feira, dia 24, em Itápolis, Rodrigo Pereira Alves, conhecido por Rodriguinho, 37 anos, já foi condenado e cumpriu pena pelos crimes de latrocínio (roubo seguido de morte) e estupro. Ao todo, ele ficou 16 anos no sistema prisional por causa desses crimes.
A Secretaria Estadual de Administração Penitenciária informou que Rodrigo cumpriu pena em regime semiaberto na Penitenciária de Ribeirão Preto entre abril e agosto deste ano, quando foi concedida a saída dele do sistema penitenciário para cumprimento do restante da pena em prisão domiciliar. Ele cumpria pena de 7 anos, 11 meses e 27 dias por roubo e constrangimento ilegal. Segundo a Secretaria, anteriormente ele cumpriu penas por estupro e extorsão, sendo liberado em novembro de 2014.
Nos últimos dias prestava serviço como pintor em chácara situada na Avenida José Jorge Resegue (Avenida do Lago), em frente da academia onde a estudante Mariana Forti Bazza, 19 anos, frequentava.