Slider

Lívia e Nicolas, estudantes do 2º ano da EM Professora Rosa Benatti – Robertinho Coletta/Candeia

Hoje, dia 12, é feriado nacional, dia de Nossa Senhora Aparecida e também Dia das Crianças.
Para comemorar a data, o Candeia ouviu quatro crianças nesta semana. Elas falam sobre as expectativas e ações necessárias para uma cidade melhor.
Lívia Fernanda Tentor Crepaldi, 7 anos, cursa o 2º ano na EM Professora Rosa Benatti. Preocupada com o meio ambiente, ela fica incomodada com o despejo de lixo em terrenos e áreas públicas.
Diz também que canudos jogados em cursos d’água acabam sendo ameaça a animais, especialmente peixes.
Lívia relata estar encantada com o jardim existente na escola onde estuda. “O jardim ficou muito legal, gosto muito dele”, elogia. O espaço foi revitalizado nas férias de julho. Pretende ser professora, e de matemática.
Quem também tem essa profissão como meta é o aluno Nicolas de Moraes, 8 anos, do 2º ano da EM Professora Rosa Benatti. Na família há docentes e o estudante se inspira neles.
“Gosto muito da escola porque os professores são legais e nos ensinam muito”, afirma.
Segundo o aluno, o que mais preocupa no momento em Bariri é a violência. Para Nicolas, é preciso que haja mais respeito entre as pessoas.
Na EM Professor Euclydes Moreira da Silva a conversa foi com as alunas Ana Helena de Santana Mazoti e Ludimila Goes da Silva, ambas com 6 anos e estudantes do 1º ano.
Ana Helena sonha com uma cidade em que as casas fossem mais distantes umas das outras.
Diz que gosta de frequentar as praças, especialmente a Joaquim Lourenço Corrêa (Praça da Matriz). “Gosto de ver os peixinhos lá”, conta.
Apaixonada por crianças e ainda mais por bebês, Ana Helena pretende ser pediatra.
Ludimila ainda não colocou um propósito como profissão. Sabe que é preciso estudar para atingir os objetivos.
Na cidade, gosta de praças, parques e das lojas. Costuma frequentá-los aos finais de semana. Também adora o colégio onde estuda. “É tudo legal na escola”, ressalta.
É o primeiro ano em que Ana Helena e Ludimila estão na escola Euclydes. No ano passado frequentavam Emeis. Elas dizem que a adaptação fui rápida e puderam fazer novos amigos.

Ludimila e Ana Helena, alunos do 1º ano da EM Professor Euclydes Moreira da Silva
Carlinhos Barros/Candeia