Composição 1_1
Composição 1_1

Alcir Zago

A intervenção do Conselho Metropolitano de São Carlos da Sociedade São Vicente de Paulo (SSVP) no Lar Vicentino de Bariri repercutiu na região.
Por causa das medidas que vêm sendo tomadas pelo conselho foi marcada reunião terça-feira em Jaú, na sede do Vicariato Nossa Senhora do Patrocínio, em Jaú, para tratar do assunto. O encontro foi solicitado pelo bispo Dom Paulo Cezar Costa.
O padre Ériko Thiago Nogueira, da Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, deve participar da reunião.
O Asilo São Vicente de Paulo de Mineiros do Tietê e o Lar São Vicente de Paula de Dois Córregos estariam na mesma situação de Bariri, com necessidade da maior participação de vicentinos e da realização de conferências.
A entidade de Mineiros do Tietê chegou a marcar eleição de novos vicentinos no dia 27 de maio.

Intervenção sim

Um dos diretores afastados da gestão do Lar Vicentino de Bariri afirma que a SSVP realizou a intervenção na entidade baririense.
A informação foi dada nesta semana, após matéria publicada pelo Candeia no sábado passado, dia 1º. Na ocasião, o contador Edson Vasse Carneiro, que foi nomeado como novo administrador, relatou que não havia ocorrido intervenção na instituição, mas um procedimento necessário para que fosse feita uma vistoria na instituição, com adequações necessárias.
O ex-diretor forneceu cópia da assembleia geral extraordinária realizada no dia 11 de maio pelo Conselho Metropolitano de São Carlos. A pauta trataria especificamente da nomeação de interventor para o Lar Vicentino de Bariri.
O documento menciona o termo intervenção e a razão dessa medida. “Tendo em vista que a atual diretoria se manifestou oficialmente contrária ao regulamento da Sociedade de São Vicente de Paulo no Brasil, suas regulamentações e orientações, sendo que após as considerações necessárias, restou aprovada pelos presentes a intervenção no Lar Vicentino de Bariri”, cita trecho da ata.
De acordo com o ex-diretor, a ata em nenhum momento aborda o real motivo da intervenção. “Gostaríamos de saber o que o conselho alega estar errado no Lar Vicentino de Bariri, mas até agora não temos essa informação”, afirma. “As pessoas nos abordam e perguntam sobre os motivos da intervenção, no entanto, não sabemos o que responder.”