Composição 1_1
Composição 1_1

A Diretoria de Saúde da Prefeitura de Bariri promoveu ações de apoio à amamentação, através de palestra de orientação às futuras mamães atendidas no Programa Saúde da Família 4, da Vila Santa Rosa. O grupo de gestantes foi orientado pela enfermeira Mazé.
A ideia é sanar algumas dúvidas que a amamentação desperta nas mulheres, uma vez que, para amamentar seus bebês com sucesso, muitas mães precisam de auxílio e de um período de aprendizado.
Para a diretora da Saúde, Marina Prearo, o importante dessas ações é estar ao lado das futuras mães em todos os momentos e garantir o melhor alimento ao bebê, que é o leite materno.
Segundo ela, são abordados temas como a produção do leite antes do nascimento do bebê e o posicionamento correto para amamentar.
Esse tipo de iniciativa é necessária, pois o profissional de saúde tem grande importância na educação pré-natal sobre amamentação para promover seu sucesso, orientar e auxiliar as gestantes e puérperas quanto aos benefícios, dúvidas e dificuldades encontradas.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Baby Blues

Outro tema tratado com as futuras mamães na rede de Saúde de Bariri tem sido o “baby blues”, um transtorno bastante comum que acontece com a grande maioria das mulheres logo depois que o bebê nasce.
Nos primeiros dias após o parto, cerca de 80% delas experimentam oscilações no humor, choro fácil e sem causa aparente, ansiedade, irritabilidade, alterações no sono, no apetite e preocupação excessiva com o bebê. O transtorno está associado a fatores como: mudanças hormonais, descida do leite e a percepção da responsabilidade que é cuidar de um bebê.
O baby blues é confundido com a depressão pós-parto. Os dois transtornos possuem sintomas tão semelhantes que fica difícil diferenciar o baby blues da depressão pós-parto. O que atravessa a linha tênue entre melancolia e depressão é a intensidade dos mesmos.
Se o baby blues costuma causar desesperança, por sua vez, a depressão pós-parto incide uma falta de vontade de viver. Uma mãe que sofre de baby blues provavelmente conseguirá manter sua rotina diária, até mesmo de cuidados com os filhos, enquanto uma mãe em processo de depressão pós-parto dificilmente conseguirá seguir seus hábitos cotidianos. Outro ponto é que o baby blues costuma durar cerca de 15 dias, já a depressão pós-parto pode se prolongar por meses.
Nesse momento, é imprescindível uma rede de apoio, seja do companheiro, da família ou de amigos para acompanhar a mãe no processo de cuidados com os filhos e consigo mesma.

Fonte: Assessoria de Comunicação

O baby blues é confundido com a depressão pós-parto.

Da redação