Slider

Mulher foi assassinada a tiros na frente da Santa Casa de Bariri – Redes Sociais

A mulher de 28 anos que foi assassinada com quatro tiros na frente da Santa Casa de Bariri (SP), na madrugada de domingo (17), tinha uma medida protetiva contra o ex-marido, de acordo com o delegado responsável pelo caso, Marcílio César Frederici de Mello.

O filho de 4 anos Taís Carla Mosconi estava dormindo no banco de trás do carro da vítima no momento em que a mãe foi morta, segundo o rapaz que a acompanhava no hospital. O ex-marido da vítima e a atual esposa dele foram presos suspeitos pelo crime.

De acordo com a Polícia Militar, Taís foi levar o irmão ao pronto-socorro quando acabou se encontrando com a esposa do ex-marido, de 19 anos, e as duas começaram a discutir.

Ainda conforme a polícia, a jovem pegou um revólver e atirou cinco vezes contra Taís, que estava dentro do carro tentando sair do hospital. Um dos tiros acertou o braço de Jonathan Bispo de Souza, rapaz com quem Taís tinha um relacionamento e a acompanhava no hospital no momento do ocorrido.

Taís não resistiu aos ferimentos e morreu. Jonathan segue internado no Hospital Estadual de Bauru e vai passar por cirurgia, por conta do ferimento no braço.

De acordo com Jonathan, Taís tinha terminado o relacionamento com o ex-marido havia cerca de um ano, mas ele continuava a perseguindo. Apesar disso, a motivação dos disparos ainda não está clara.

“Sei que as duas discutiram um tempo atrás. O ex-marido dela já devia estar com essa arma e na intenção de fazer alguma coisa com alguém, e ela [Taís] estava ali. Ele já perseguia ela há tempos”, conta Jonathan.

A suspeita de atirar em Taís foi presa em flagrante enquanto fugia para Jaú, em um ônibus intermunicipal. O veículo foi abordado na Rodovia Deputado Leônidas Pacheco Ferreira e a mulher foi encontrada. Na bolsa dela, estava um revólver calibre 38 com a numeração raspada.

A jovem de 19 anos confessou o crime e foi levada para delegacia, onde foi presa em flagrante por homicídio e tentativa de homicídio.

Já o marido dela, ex-marido de Taís, se apresentou na delegacia ainda no domingo e a polícia entendeu que houve um provável envolvimento dele no crime. Por isso, ele também foi preso em flagrante.

“Houve indícios de que ele acompanhava a moça no momento do crime, não nos disparos, mas parece que ele acompanhou a moça em todo o trajeto que ela fez, com a arma e tudo mais”, explica o delegado.

Os dois suspeitos passaram por audiência de custódia nesta segunda-feira (18) em Bariri e tiveram as prisões preventivas decretadas. Taís foi enterrada na manhã desta segunda-feira (18) e deixa dois filhos pequenos.

Fonte: G1